Dicas de alimentação e ansiedade no parto

Sabe aquela velha conversa de que mulher grávida come por dois? Pois é, as coisas não funcionam bem assim. As gestantes devem comer alimentos nutritivos, mas em quantidades controladas para evitar problemas de saúde para ela e o bebê.

A alimentação da mãe na gravidez vai influenciar a saúde do bebê durante toda a sua vida e pode causar ou evitar doenças. Essa influência já começa nas primeiras semanas de gestação, quando acontece a formação da placenta – a bolsa que envolve o bebê no útero – e o desenvolvimento do feto.

Nessa fase, ingerir alimentos ricos em ferro e ácido fólico é muito importante para o bom desenvolvimento do cérebro e do sistema nervoso do bebê. Esses nutrientes podem ser encontrados em verduras de cores escuras, como couve e brócolis. As castanhas e as frutas oleaginosas em geral também são fontes destas duas substâncias.

A partir do segundo trimestre o bebê começa a crescer rapidamente e é preciso ter atenção ao índice glicêmico da gestante para evitar que o bebê tenha sobrepeso. Nesse momento é ideal consumir os carboidratos saudáveis, que são ricos em fibras e não causam diabetes.

As frutas são as melhores opções para uma nutrição saudável e completa, por isso, procure comer porções variadas para suprir as necessidades calóricas diárias. Além disso, evite ficar com o estômago vazio para não ter gastrite e enjoos característicos da gravidez.

Vale lembrar que as dicas acima são genéricas e que as necessidades alimentares de cada gestante podem variar.

andes prime red para engravidar

Como evitar a ansiedade do parto

Depois de nove meses carregando o seu bebê na barriga, é normal se sentir ansiosa naqueles últimos dias antes do parto. Também é natural criar algumas expectativas durante a gestação e ficar um pouco nervosa, mas nós temos algumas dicas para amenizar a ansiedade que antecede esse momento.

Uma das razões para as futuras mamães ficarem receosas antes do nascimento dos bebês é o medo de que o seu filho possa ter algum problema de saúde. Para afastar essa preocupação é muito importante ter um acompanhamento pré-natal completo, que pode eliminar esse tipo de dúvida e garantir a saúde do bebê com bastante precisão.

Além disso, é essencial ter o acompanhamento de um obstetra durante todo o tempo da gestação e manter um diálogo constante com ele. Faça todas as perguntas que você quiser para ele e evite aquelas dúvidas comuns antes do parto, e também a ansiedade que elas criam.

Escolha com antecedência a maternidade onde o parto vai ser realizado e procure conhecer o local e também a equipe que vai realizar o procedimento. Essa atitude também ajuda a diminuir as expectativas e aumenta a confiança entre você e os profissionais que vão trazer o seu filho ao mundo.

Também é importante entender que podem acontecer mudanças na hora H e o médico pode mudar o parto normal planejado para uma cesárea, por exemplo. Esse tipo de situação é mais comum do que você pode imaginar e não é motivo para pânico. Converse com o seu médico durante a gestação sobre essa possibilidade e não seja pega de surpresa.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!